Combinação de queijos e vinhos

Você sabe como combinar queijos e vinhos?
Se você é tão apaixonado por queijo quanto nós e o Ost, talvez não encontre dificuldade em fazer a combinação dos tipos de queijo com os vinhos. Agora se você ama o derivado do leite e tem algumas dúvidas sobre como fazer o chamado terceiro sabor, nós te ajudamos com algumas dicas. E para os dias de frios, elas serão maravilhosas.

Como escolher os queijos para uma noite de degustação?
A combinação entre queijos e vinhos não fogue a regra tradicional das harmonizações. O segredo está no equilíbrio entre acidez, taninos (que é uma substância natural do vinho), corpo da bebida, gordura e consistência da comida. Além deste equilíbrio é necessário criar o que os sommeliers chamam de terceiro sabor, que é o complemento entre um e outro, ressaltando as qualidades e tornando o sabor ainda mais agradáveis.

Assim como os queijos, os vinhos também passam pelo processo de envelhecimento e são influenciados pelo terroir. Porém, as semanalhantes entre a comida e a bebida não terminam por ai.

Os queijos macios como brie e camembert se completam com vinhos brancos de corpo médio e acidez intermediária, como Chardonnay do Novo Mundo, Escorihuela Familia Gascón Chardonnay, ou Chenin Blanc da África do Sul e com vinhos tintos de corpo leve e acidez média acentuada, como é o caso de Zorzal Terroir Único Pinot Noir ou um Beaujolais.

Já os queijos conhecidos pelo sabor intenso, textura macia e consistência quebradiça, como gorgonzola ou o roquefort, são conhecidos como queijos azuis. Por essa intensidade, é necessário ter um cuidado na hora de fazer a harmonia. Sendo assim, um vinho muito tânico, por exemplo, pode ""brigar"" com o sabor salgado do queijo e criar um sabor metalizado desagradável no paladar. Para haver um constraste, ou seja, um equilíbrio, recomendamos a douçura do vinho do Porto, Sauternes ou de um Colheita Tardia.

Os queijos frescos ou maturados são aqueles de massa filada que são processados e se transformam em massa elástica e resistente, como é o caso do queijo mussarela e provolone fresco. Para esses queijos a opção são vinhos tintos de corpo leve ou médio, com acidez acentuada que equilibra a gordura. Ficam perfeitos vinhos com castas de Bordeaux, como Cabernet Sauvingnon, Merlot e Cabernet Franc.

Prato, cheddar, gruyère e gouda são conhecidos pelas olhaduras, ou seja, aqueles furinhos típicos de queijos. Eles são semiduros e têm como característica uma leve adocicada no paladar devido a um processo de fermentação. Sendo assim, vinhos leves, ácidos e frutados fazem a combinação ideal e combinam principalmente com castas Riesling e Sauvignon Blanc, que conseguem equilibrar essa doçura e limpar o paladar para a próxima garfada. Agora se a escolha for um queijo semiduro maturado, ele pode ser servido com vinhos tintos leves, ácidos e frutados como o italiano Villa Medoro Montepulciano d’Abruzzo.